Cultura transparente é um projeto que busca apresentar o perfil da ação do Estado no campo da cultura no município de São Paulo por meio de uma classificação das execuções financeiras. Cada ação do poder público é classificada segundo o tipo de política cultural, o instrumento de intervenção, a linguagem, o formato da ação e a região geográfica. Em geral, a transparência nos dados de execução financeira tem sido utilizada no combate a corrupção. Aqui, no entanto, utilizamos os dados para uma análise tentativa de como o Estado está investindo em cultura no município.

Uma das grandes dificuldades desse projeto foi a falta de dados. Mesmo com o empenho da secretaria municipal de cultura, tivemos grandes lacunas de dados que impedem uma análise mais precisa sobre o perfil da atuação do Estado no campo da cultura na cidade de São Paulo. No nível municipal, os dados permitem análises parciais que podem ser muito interessantes. No entanto, quando subimos para os níveis estadual e federal, além da lacuna de dados, os dados que estavam disponíveis não existiam recortados para o âmbito das execuções no município. Por isso, como são muito parciais, optamos por oferecê-los apenas na aba “dados abertos”.

Na aba “recortes analíticos”, o usuário pode ver a distribuição dos recursos analisados por cada uma dessas categorias analíticas. Na aba “sobre/ notas explicativas” oferecemos uma explicação técnica e mais detalhada sobre a maneira como os dados foram classificados. Na aba “análises customizadas/ banco de análises” o usuário encontra alguns entrecruzamentos analíticos entre as categorias que acreditamos ser úteis. Na aba “análise customizadas/ análise OLAP”, o usuário pode cruzar as categorias analíticas a seu próprio modo para fazer sua própria análise. Por fim, na aba “dados abertos” o usuário pode baixar os dados que foram coletados para tratamento próprio, não apenas pela administração municipal, mas também da administração estadual e federal.


Banco de Análises